História da laranja


Passam-se anos e vamos alimentando crenças que em determinada fase da vida nos foi transmitido e que simplesmente decoramos e acreditamos piamente. Quantas vezes já vos aconteceu terem uma opinião sobre algo mas que na realidade nunca testaram em 1ª mão para verem se realmente o que acontece é aquilo que vos ensinaram que acontecia?  Este ano aconteceu-me algo que pode servir de exemplo para este assunto:



Nunca comi laranjas à noite. Sempre me disseram que fazia mal e acreditei sempre nisso, nem sequer pesquisei porque afinal de contas desde criança que me transmitiam isso. No inicio do ano houve um dia à noite que me deu uma vontade imensa de comer fruta...fui ver à cozinha e o que tinha? Laranjas, tangerinas, enfim...tudo o que supostamente faria muito mal comer àquela hora!




A vontade de comer algo doce era tanta que pensei "Humm..será que é realmente assim tão perigoso? Já que estou com o computador ligado, deixa-me cá pesquisar sobre o assunto." E para meu espanto, descobri que não passava tudo de um mito como tantos outros que existem!

Acabei por comer a laranja, fiquei satisfeita, dormi normalmente e acordei como o habitual - de mau humor (por isso estava tudo bem lol).


Deixo-vos aqui abaixo alguma informação que na altura encontrei:

"Apesar do ditado popular "de manhã é ouro, à tarde, prata, e à noite mata", a laranja pode ser consumida em qualquer altura do dia. Pela sua riqueza e vitamina C, a laranja é importante para a boa saúde dos vasos sanguíneos e contribui para a fixação do ferro no organismo, para o crescimento e a cicatrização dos tecidos. Como quase todos os frutos, é também rica em água e pobre em calorias, pelo que encaixa bem na dieta para perder peso. Uma laranja é suficiente para cobrir as nossas necessidades diárias em vitamina C, à qual também é atribuído um certo efeito excitante, com possibilidade de prejudicar o sono. Esta é, talvez, a justificação para a crença de que não deve ser consumida à noite. Contudo, este efeito depende da quantidade ingerida e varia de pessoa para pessoa. O ideal será seguir uma alimentação equilibrada e variada, sem exagerar na quantidade de um ou de outro alimento"



Vamos reflectir juntos sobre as tuas crenças limitadoras?
Marca a tua sessão de coaching, experimenta GRÁTIS



A tua Coach,
Joana Rodrigues