Sê o amor da tua vida!

Aceitas quem és? como és?
Gostas de ti? Amas-te?
Apaixonas-te por ti todos os dias?




Aceitarmos quem somos e como somos ás vezes revelasse um autêntico desafio! Porque será? De que ingredientes precisaremos para atingirmos/aumentarmos o nosso amor próprio? Coragem? Compreensão? Determinação? Força de vontade?

Vamos a uma análise:

Passado:
Pensa no que já foste: Gostavas? porquê?
Aceita mas diz adeus, faz já parte de ontem - do passado que não volta.
O passado é  igual ás pastilhas elásticas - por mais tempo que as tenhas na boca, não sentirás o seu sabor como no início. Por mais que penses nele ele não volta, retira dele apenas o que aprendeste!

Presente:
Pensa no que és: O que mais gostas ou/e o que menos gostas em ti?
Aceita e diz gosto, ganhas mais em te valorizares ou lamentares a tua "sorte"? se não gostas de algo em ti identifica isso e trabalha para mudares isso, se existe pessoa pela qual deves mudar e lutar é POR TI - vais te acompanhar até ao fim dos teus dias, amares-te a ti mesma é o início de um romance para toda a vida!

Futuro:
Por fim, vamos pensar no que serás: Gostas do que estás a fazer hoje pelo teu "eu" de amanhã? O teu futuro será uma continuidade do teu passado ou um novo futuro desejado?
Aqui não precisas de aceitar porque ainda não sabes o que poderá acontecer, podes sim (e deves!) criar os alicerces para que o teu futuro seja de acordo com aquilo que desejas, apenas precisas de querer.

O meu testemunho pessoal:
Passei anos (mesmo muitos!), a odiar o meu corpo e a minha maneira de ser.
Sentia-me frágil, era todos os dias gozada pela minha aparência e tudo influenciava para o meu mau estar e para a minha má relação comigo mesma.
Acreditava e sentia profundamente o que me diziam, tomava aquilo como a única verdade e portanto na minha cabeça nada poderia fazer, pensava que tinha de ser assim, que tinha nascido para merecer apenas aquilo.
Agora vejo que estava errada. Os outros até podem gozar connosco, mas se eu lhes dou ouvidos, a culpa é minha porque dou mais ouvidos aos outros do que a mim mesma. 

Sabes aquelas desculpas que ás vezes arranjas para justificares a tua falta de motivação, de força de vontade e afins? Elas já nem a ti te convencem - MUDA!

A responsabilidade é somente minha por tudo o que posso ser e não sou.

Hoje penso nisso ás vezes, na mudança que fiz em mim e até me consigo recordar do que diziam e quem dizia aquelas coisas. Também hoje consigo compreender que os outros só fazem de nós aquilo que permitimos que eles façam!

Nunca conseguirás agradar a todos, mas podes sempre agradar-te a ti. Do que te adianta seres agradável para todos se isso é desagradável para ti?

Experimenta ser quem és, um corpo bonito é aquele que tem uma pessoa feliz dentro dele!
Desafio-te a escreveres o que gostas e o que não gostas em ti, seja a nível físico ou psicológico, se quiseres até podes partilhar comigo e trabalharmos juntos para atingires os teus objectivos ;)